Vende-se: Vestido de noiva San Patrick

Oi, pessoal! A nossa amiga querida Milena se casou agora em Setembro e resolveu colocar o seu lindíssimo vestido de noiva a venda. Ele é da marca San Patrick, modelo Rivera, off white, como vocês podem ver em algumas fotos abaixo (cliquem nas imagens para vê-las ampliadas).

Ela ainda está dando de brinde pra quem comprar o vestido a mantilha de tamanho padrão, com o mesmo bordado do vestido, 2 arranjos para cabelo na mesma cor do vestido (com 3 flores em cada) e o bolero de tule (bordado com cristal Swarovski nas mangas)!

No caso dela, ela preferiu esconder as alças e usar o vestido como um tomara-que-caia. Na cerimônia ela usou o véu e o bolero e na recepção retirou os dois. Ela usou um salto de 12 cm e tem 1,61 m de altura. Quanto ao tamanho do busto, não precisa se preocupar porque ele é ajustável, trançado nas costas.

Lindo, né? Se quiserem ver melhor as fotos, é só clicar em cima pra visualizar. Tudo isso pela bagatela de R$3.500. Se eu não fosse tão mais alta e se não já tivesse escolhido o meu, agarrava esse aí com todas as forças. Encontrar um vestido bom pra comprar por esse preço já é difícil. Sendo um San Patrick chiquérrimo então, vixe…Nem o aluguel dele é desse preço, o valor tá bem abaixo do mercado e é pra levar pra casa… Tinha que compartilhar com vocês, né?

Interessada? Entre em contato com ela: (61)8464-1652 milena.odt@gmail.com ou mande um email pra gente mesmo, em contato@todanoiva.net, e então repassamos à ela.

E só uma observação, essa mesma Milena é uma das melhores cantoras desse Brazeel. Vou ter a honra de tê-la cantando no meu casamento… Tô tãoooo filiz! hehe)

Beijinho! E quem se interessar corra porque essas oportunidades evaporam rapidinho. rs

Anúncios

Casamento real: Jessica Biel + Justin Timberlake

O casamento lindo aconteceu no dia 19 de outubro, no Resort Borgo Egnazia, em Puglia, Itália.

Jessica Biel usou um vestido Giambattista Valli estampado na cor rosa. O estilista também foi responsável pelos vestidos das madrinhas – brancos e rosa claro. Já os rapazes – noivo, pajem, pais e padrinhos – usaram ternos Tom Ford.

Para a entrada da noiva, Justin cantou uma música feita especialmente para a ocasião (fofurinha). A primeira dança foi ao som de  ”A Song For You”, de Donny Hathaway (clique para ouvir).

Tô só me divertindo com a alegria do Justin! hahaha

E reparem na iluminação estilo “conto de fadas” da cerimônia… Tudo que eu queria, mas não é tão simples quanto parece conseguir esse efeito!






O que vocês acharam do vestido rosa? Posso dizer que eu adorei? Eles são lindos e parecem tão apaixonados, que acho tudo válido! Afinal, é deles o casamento, não dos outros. Acho brega quando tá na cara que a pessoa só quer aparecer e fazer do próprio casamento um show de promoção. Mas não me parece que é esse o caso. Posso estar enganada sim, mas eu só sei que amei! (:

Fonte: Revista People

Itinerário de vestidos de noivas em Brasília

Boa tarde, noivinhas!

Hoje tô fazendo uma lista de lugares e ateliers de Brasília que acho que todas devem passar, até conseguir encontrar os seus vestidos!

  • IdeaSposa: SHIS QL 06 – Conj. 11, Casa 19 – Lago Sul, DF
    Tel/Fax: (61) 3364-4202 / (61) 3364 4201
    contatobrasilia@ideasposa.com.br
    http://www.ideasposa.com.br/
  • Duquesa Noivas: CLN 305 Bl B, 12 S/n Lj 12
    Asa Norte – Brasília – DF
    Tel: (61) 3274-7364
    Gerente:  Isaias  – Cel: (61) 9905-5532
    http://www.duquesanoivas.com.br
  • Amor e Laços: Cln 304 Bl C, s/n SL4
    Asa Norte – Brasília – DF
    Tel: (61) 3326-0914  – 3326-1015
  • Débora Morais: QE 13, Conjunto C, Casa 13 – Guará II
    Tel: (61) 3202-4966

E é isso, meninas… Se eu tiver esquecido de algum, coloco aqui depois. Inclusive, se quiserem recomendar outra que gostaram e não tá aqui, só me deixar um comentário!

Beijo!

Fica a dica! Bazar Maria Virgínia

Bom dia, meninaaas!

Pra começar o dia bem, mais um bazar pras de Brasília! Vale muito a pena conferir, tenho duas amigas muito queridas que encontraram os seus vestidos no bazar dela. E pagaram uma pechincha, quem me dera tivesse acontecido essa sorte comigo!

Já eu vou passar lá pra ver se encontro um vestido pra nossa “pósvia” (não é esse o nome, mas é o ensaio dos noivos após o casamento), já que a dona Neimar cobra 800 realidades se eu quiser tirar meu vestido do atelier, vê se pode… Eu sei que tem gente que paga esse dinheiro pra aluguel de um dia pra ir pra festa dos outros, mas essa não sou eu! Nem comprando por esse preço eu compro. Os estilistas justificam que o preço é pela lavagem que tem que ser muito delicada e em lavanderia, mas, ainda assim, não entendo esses R$800. Por essa grana, me dá que eu lavo, poxa! haha

Sabe o que eu reparei? Desde o início do blog, há 3 semanas atrás, já foram 3 bazares de lojas muito boas. Na minhaaa época de procurar vestido, nunca que isso aconteceu! Acho que estou trazendo muita prosperidade pra vocês. hahahahaha

Aproveitem! (:

A saga do meu vestido – parte 2

Bom dia, meninas! Como prometido, segue a continuação do relato de como encontrei o meu vestido de noiva. Dividi em duas partes porque senão o post ia ficar muito grande, e pra que vocês viessem aqui me amar mais vezes. hehehe

Pra ver a Parte 1, clique aqui.

Então minha mãe se virou pra Neimar e falou “Neimar, por favor, você pode ver que minha filha tá completamente confusa e não encontrou o vestido dela. Você não pode trazer uns vestidos nada a ver com os estilos que você mostrou pra ela? Traz tudo de diferente, tudo que ela falou que não queria!”. Eu olhei pra mamis e falei “Tá, não custa nada”. E lá veio a Vânia, assistente da Neimar, com 4 vestidos completamente diferentes. O primeiro, no way. O segundo, no way também. No terceiro merrrma coisa. No quarto, a cauda dele tava um pouco pra fora da capa e a minha irmã falou “Xiii, esse nem adianta tirar do cabide, a Rafa não gosta nadinha dessas coisas”. Só que eu olhei e falei “Mas vamooo provar, não vai arrancar pedaço”.

Com o vestido colocado, me olhei no espelho, olhei, olhei… Bateu um arrepio, que coisa estranha! Fiquei olhando e pensando comigo mesma “não é possível, deve ser pressão do momento que tá me deixando emocionada”. Continuei olhando, com a sala completamente muda, o olho arregalado… Meu coração já palpitando. Quando virei pra minha mãe, vi que caiu uma lágrima do olho dela e ela perguntou “É esse, né filha?” e eu falei “É… Eu acho que é… Eu acho que é o meu vestido!” nisso eu me voltei pro espelho de novo e as lágrimas foram só rolando. Só ouço a tia Madna dando uma risada de alegria e falando “Glória a Deus!” enquanto a Carol começa a chorar também. Minha nossa, eu tinha encontrado o meu vestido! E não era emoção de momento porque eu não me cansava de olhar pra ele e me achar linda. E eu ficava repetindo “Que coisa estranha! Que sensação estranha!” em meio aos risos da minha família, da Neimar e da Vâmia e a minha tia Madna respondia “É, minha filha, é assim mesmo! Sabia que você ia encontrar!”

Daqui a pouco tava meu pai voando do seu escritório até o atelier da Neimar pra me ver vestida. O bichinho ficou vermelho e sem conversar muito, acho que era o choque. hehe Coloquei a grinalda, a mantilha, fiquei desfilando pelo corredor com o meu pai, tudo na maior festa. O vestido não cabia nadica no nosso orçamento, mas a Neimar se emocionou com a minha história e do Marcos e fez uma mágica pra caber, melhorou todas as condições de pagamento e de rescisão de contrato caso precisássemos (e precisamos) e tudo deu certo! Ela foi um anjo na nossa vida!
Com o adiamento do nosso casamento, numa loja normal nós simplesmente perderíamos o contrato, porque na teoria ele vence no dia do casamento, é inadiável. Mas a Neimar foi muito compreensiva com a gente, deixou meu contratinho suspenso e ontem até fui provar meu vestido pra tirar uma dúvida cruel: sete meses depois de ter provado o meu vestido e só tendo-o visto uma vez, fiquei com medo de me arrepender e não querê-lo mais. Vai que tudo tinha sido uma grande emoção por causa de todas as frustrações e tal, né? Ontem fui pra lá nervosa, mas quando provei e pude me lembrar de como ele era… Tcharaaam, continua a minha paixão! Nada de trocar, aquele é o meu vestido mesmo. Agora só pra ajustar pro meu casamento mesmo e sei que posso ficar tranquila porque é ele o meu mesmo!

Deus é bom demais! Eu tanto orei por isso e aos “44 do segundo tempo” Ele me lembrou de que nunca se esquece de mim.

Em cada detalhe dos preparativos do meu casamento eu tenho visto a sua mão e o seu Amor por mim. É exatamente como dizem mesmo: casamento é coisa de Deus, não tem porque se estressar ou se preocupar porque é Ele que vai à nossa frente! (:

A saga do meu vestido – parte 1

Então, pessoal! Hoje vou contar como é que foi pra encontrar o meu vestido e depois falo de todos os fornecedores que recomendo visitar por Brasília! Como a história é meio longuinha, vou dividi-la em duas partes pra não cansar vocês.

Eu, como boa e velha perdida romântica, sempre idealizei aquele momento magiaaa que a gente vê nos filmes e nos seriados do Discovery Home & Health. A menina prova o primeiro, prova o segundo, até que de repente, com um dos vestidos, ela se olha no espelho e tcharammm: sobe aquele arrepio, ela começa a chorar e fala “‘É esse, com certeza é esse”. Sabe? Aquela experiência sobrenatural que quem tá de fora não entende, mas que a noiva explica que simplesmente era pra ser e que não foi ela que encontrou o vestido, mas o vestido que a encontrou. Blablablá.

Nossa, quando eu comecei a minha procura, fui super em busca dessa emoção gigante, eu queria porque queria sentir aquele arrepio que minhas amigas casadas falaram que sentiram ao encontrar o vestido delas. Você já deve estar percebendo que não foi bem assim, né? Pelo menos não tão fácil.

Primeira loja que fui eles já perguntaram qual tipo de corte eu queria e eu “hã?”. Falei que não tinha muita regra, o único que eu não queria de jeito nenhum era o corte ######## (não vou falar qual porque é claaaro que no fim das contas foi um com esse corte que eu escolhi, só pra morder minha língua. hahaha). Não chorei nem nada ao me ver de noiva, diferente do que eu tava esperando. Provei todos, achei uns 3 bens lindinhos, mas ah, ainda não! Pensei “Cara, se na primeira loja de esquina eu já amei 3, com certeza nas próximas eu encontro”. Ledo engano, eu fui em praticamente todos os atelieres de Brasília. Rua das noivas da Asa Norte (que fica na 304/305), Lago Sul, Guará, Taguatinga… Sempre chegava na loja, falava quais estilos que eu achava bonitos e quais que eu não queria de jeito nenhum. Saía com um ou dois preferidos de cada loja anotados na minha pasta e minha cota de desânimo só aumentando.

Enquanto isso, o Marcos lá em São Paulo no meio do tratamento de radio (que quem nos acompanhou sabe que não foi nada fácil), a saudade apertando e a dor dele não estar compartilhando os preparativos por perto, comigo… Até que um dia no meio de uma das lojas eu comecei a chorar. Porque encontrei meu vestido? Nãoooo, porque não aguentava mais! Orei tantas vezes pedindo pra Deus pra sentir aquela emoção, mas já tava chegando à conclusão de que talvez as minhas expectativas que estavam altas demais. Minha mãe desmontou de vez quando me viu chorando e vi que ela também tava triste por isso. Nosso dinheiro não podia pagar um vestido feito por encomenda, nem o vestido que eu desde o início tinha sonhado, que era o Aglaya da Elie Saab. Minha mãe chegou até a falar uma hora, no desespero, que pagaria um encomendado e eu tive que recusar. Sabia que era de coração mas que pela razão ia quebrar minha casa. Eu não podia ser tão egoísta de simplesmente passar por cima da realidade. rs Por falar nisso, não posso deixar de dizer que minha mãe foi uma santa nesses dias, porque eu estava tão sensível e irritada que eu só dava patada e ela na maior paciência do mundo. <3
Falei pra minha tia linda Madna Ney, que era cerimonial mas estava afastada, da minha dificuldade e ela foi com a gente visitar algumas lojas. Foi aí que eu vi a diferença de se ter um bom cerimonial do nosso lado (nós fomos os mais abençoados e ganhamos dois cerimoniais maravilhosos, mas isso eu conto em outro post!). Cara, era só minha tia abrir a boca que eles davam desconto pra gente. Vi também que não era à toa, ela realmente era muito querida pelos fornecedores.

Aglaya, de Elie Saab para Pronovias

Até que chegou o belo dia em que eu falei pra minha mãe, pra minha irmã e pra tia Madna “Hoje vamos na última loja. Se eu não gostar de nada, vamos rever as duas lojas que estão com o meu TOP 3 de vestidos, vou prová-los de novo (porque de tanto vestido que provei, nem lembrava mais como eram os outros, só do tanto que gostei) e o que eu preferir vai ser o escolhido. Essas lojas eram a Duquesa Noivas da 305N e a Neimar Sinicio. É bom ressaltar que desses meus vestidos preferidos, um não tinha absolutamente nada a ver com o outro. Nem tecido, nem corte, nem cor. Pra vocês verem a minha confusão. Pra variar, fomos nessa loja e nada, depois na Duquesa e por último na Neimar. Quando provei o vestido da Neimar, falei “Tá, é esse o meu preferido dos 3, pode fechar”. Nisso, quando viro pra trás, tá a minha mãe com um bico imenso e falando que não queria que fosse assim… Eu fechando toda irritada, “chatiada” como tão dizendo por aí. hahaha

Amanhã bem cedinho eu posto a Parte 2!

(Por favor voltem, senão vou sentir que minha história só é linda pra mim mesmo. rs)

Fica a dica! Bazar de vestidos IdeaSposa

Aê, que esse mês de Setembro tá maravilhoso pra promoções. Eu tô é curtindo e torcendo pra que algumas dessas promoções me sirva, já que o vestido eu já tenho. hehehe

Essa é outra loja de vestidos importados maravilhosos (e caros) como Pronovias, La Sposa, Manuel Mota, White One, Elie Saab, Rosa Clará, Lusan Gemmy, Suzanne Erman, Juliet, Jenny Packham. Meu primeiro vestido idealizado antes de noivar estava lá, lindo e belo. Mas quando soube do preço, quase caí pra trás. Não rolava, ficava R$8000. Maaaas, 50% sobre isso o tornaria num preço excelente. Então quem sabe não é o teu que tá lá, né? Então, fica a dica!

E a seguir, a segunda parte dos posts sobre buquês!