Yaaay, conseguimos nosso casal de noivos parceirinho!

Ô gente, tô vindo aqui pra dar uma notícia muito boa!

A campanha de anteontem já fez efeito demais, tivemos muitas respostas, mas a Dayane e o Rodrigo foram os mais rápidos e vão ser o casal “Villa Regiano” do dia 13/04/2013! Muito obrigada a todos que nos ajudaram, estamos felizes demais! Mais uma etapa vencida, graças a Deus! :D

Beijinho procês!

Procura-se casal de noivos!

Atenção! Procura-se um casal de noivos!

Procura-se casal de noivos

Estamos querendo um casal de noivos para casar no dia 13/04/2013 (um dia antes do nosso casamento) no Villa Regia (Brasília – DF). Mas por que estamos fazendo essa campanha? Porque queremos encontrar um casal parceiro para dividir os gastos do nosso casamento. Há itens como: cadeiras, tenda, flores que são muuuito caros e não estragam de um dia para o outros,  continuam no local da festa e podem ser aproveitados! Ai você se pergunta: Mas não vai estragar de um dia pro outro, e ficar desorganizado, muito corrido pra dar conta de 2 casamentos? Nossa resposta: Não. Nós confiamos plenamente na nossa decoradora, a Dhyana  Aguiar, que vai reforçar a equipe dela para o evento, além de estar atenta aos detalhes de cada um dos casamentos. Se alguma coisa, eventualmente, estragar (flores por exemplo) será suprido novamente. E no mais o nosso casamento será o segundo casamento (no domingo), então se alguém tivesse que se preocupar seríamos nós (o que não é o caso hehehe).

Não conhecem o lugar ainda? Bem, olha o que a Rafa disse de lá :

Minha nossa, que lugar lindo! Todo rústico como eu gosto, cheio de tijolinhos aparentes, móveis de demolição, com paisagismo lindo e iluminação muito bem escolhida (eu e o Marcos sempre reparamos muito na iluminação dos lugares, pra gente é uma das coisas mais importantes). Íamos passeando pelo local, eu vendo toda a arquitetura, todo o capricho e investimento nos mínimos detalhes. Sabe aquela coisa que todo mundo diz que nem viu? Eu vejo. Sou detalhista até demais. E aquele era o primeiríssimo lugar que não me desanimava em nenhum detalhe, pelo contrário, só me fazia babar mais.

Quer conhecer um pouquinho mais? veja o post completo e visite a fan page deles no Facebook também! Mas o que mais vale a pena é ir lá conhecer mesmo!

Então? Se interessou ou sabe de alguém que poderia se interessar? Por favor, entre em contato conosco  o quanto antes (mande um email para contato@todanoiva.net). Espalhe para seus amigos que querem casar. Garantimos que vai valer a pena! É o lugar onde estaremos realizando o nosso sonho, e pode ser o de outro casal também!

Grande Abraço

 

Edição: Pessoal, graças a Deus já conseguimos achar um casal de noivos! Foi rápido, não? Pois é! Para saber mais leia o que a Rafa escreveu aqui

 

Onde vamos nos casar – Parte 2

Pra comemorar o meu aniversário sem fugir do assunto, não velas mas tochas! Muito phyno. hahaha

(Pessoal, me desculpa por não ter cumprido com a promessa de postar no dia seguinte. Com o meu aniversário e a festa surpresa linda que fizeram pra mim, meu noivo me enrolou o dia inteiro na rua e não rolou de escrever e ontem foi médico e outras coisas do casamento pra resolver… Mas enfim, cá estou!)

Continuando de onde parei (clique para acessar o post anterior) nada estava dando completamente certo. Até que um dia uma amiga querida que também está noiva, a Kali, perguntou pra mim se eu já tinha conhecido o Villa Regia. Eu falei que não tinha me interessado muito e ela falou “Sério, nega… Conheça! É o lugar mais lindo que eu vi até agora”.  Eu já tinha feito uma lista na nossa planilha de lugares para que nós visitássemos assim que tivéssemos tempo e o Villa Regia nem estava nela. Porque visitei o site deles e nem gostei muito, nem do site, nem das fotos. E em Brasília são tantas as opções, que eu tinha que ser mais objetiva e descartar os “nem tão bons”. Eu fiquei olhando pra ela meio que pensando “gosto é gosto, né”, mas ela foi tão firme em dizer que o lugar era lindo que eu dei a chance.

Villa Regia

Eu e o Marcos agendamos a visita pra semana seguinte e lá fomos nós, sem muitas expectativas, só porque era bem pertinho da minha casa mesmo e não custava nada ir. Chegando lá, conhecemos o Jorge, que nos guiou pelo local. Imenso, é realmente uma vila! E conforme íamos andando, que surpresa a minha… Era só pra morder minha língua! Ele ia mostrando as coisas, o meu coração ia acelerando…Minha nossa, que lugar lindo! Todo rústico como eu gosto, cheio de tijolinhos aparentes, móveis de demolição, com paisagismo lindo e iluminação muito bem escolhida (eu e o Marcos sempre reparamos muito na iluminação dos lugares, pra gente é uma das coisas mais importantes). Íamos passeando pelo local, eu vendo toda a arquitetura, todo o capricho e investimento nos mínimos detalhes. Sabe aquela coisa que todo mundo diz que nem viu? Eu vejo. Sou detalhista até demais. E aquele era o primeiríssimo lugar que não me desanimava em nenhum detalhe, pelo contrário, só me fazia babar mais.

Villa Regia

O salão que era pequeno agora não era mais o principal, tinha um terminando as obras logo perto, o que faria o local comportar até 500 convidados quando pronto. E o salão com o projeto mais lindo, num estilo meio rústico, toscano e chique ao mesmo tempo… Sei lá como explicar (engraçado que quem me conhece sabe que toda vida eu gostei da cultura italiana, até comecei a ter aulas de italiano, mas larguei, rs). E os lustres… Ah, os lustres! Eu ficava de olho arregalado enquanto olhava as coisas. Então, quando o Jorge nos levou até o jardim onde ocorrem as cerimônias… Aí eu perdi o chão! Fiquei meio paralisada, o coração batendo super rápido (minha cara devia ser de uma tonta, hehe). O Marcos me perguntou baixinho o que eu estava achando e eu falei “Amor, eu tô com medo… Aqui com certeza é o meu preferido e acho que nenhum vai superar! E se não der certo?”. Aí eu perguntei o que ele tava achando e ele respondeu “Também tô gostando demais, mas calma! Vai dar certo”. Esse meu noivo lindo, gente, tem uma calma e uma confiança que só ele mesmo, eu sou o completo oposto. hehe

Villa Regia

Bem, depois de ver tudo, tirar algumas fotos e babar, fomos ao orçamento: não estava dentro do que planejávamos. Mas quando chegamos em casa, conversamos e decidimos que por aquele lugar valeria a pena a gente se esforçar. Extrapolaríamos ali e secaríamos o orçamento em todo o resto, dividiríamos no máximo de vezes, sairíamos pedindo ajuda pra nossa família e o que precisasse. Contamos um pouco da nossa história ao Jorge, pedimos pra melhorar mais ainda o preço em troca de, de repente, alguma parceria com o blog e ele disse que só a Dhyana Aguiar (filha da dona e decoradora do local) que poderia o autorizar a fazer algo assim. A princípio, a Dhyana não pareceu se interessar muito, fez um preço que pra gente não ajudava muita coisa. Aí a gente triste, implorou pro Jorge “interceder” de novo pela gente, contar nossa história e tal. Ele foi um amor e realmente se esforçou mais uma vez em nos ajudar. Nessa, ele marcou uma reunião entre eu, o Marcos e a Dhyana e sugeriu a ela que antes visitasse o nosso blog. Eu não sei bem como, mas acho que foi ali que aconteceu a magia. hahaha

Villa Regia

A Dhyana nos conheceu, conversou bastante com a gente, se mostrou super atenciosa e simpática, diferente de outros fornecedores dessa área de casamento que tem aquela atitude de “Não pode pagar? Tem quem possa, então vaza!”. Pensa numa pessoa doce, alegre, disposta… Depois fomos saber que ela é cristã como a gente, da Sara, e ainda Psicóloga formada, já trabalhou na área de aconselhamento familiar que é justamente meu interesse hoje… Então pensa se eu não gostei dela! rs Levamos nessa reunião a nossa amiga, decoradora, fada-madrinha Helena e ela também ficou encantada pelo lugar!

Villa Regia

Quando fomos conversar com a Dhyana, estávamos ansiosos pra ver se ela poderia nos dar algum desconto ou não na locação, já que qualquer valor a menos nos seria ótimo. Qual foi a nossa surpresa quando ela disse que estava disposta a nos patrocinar integralmente, não como uma troca da parceria, até porque a divulgação do nosso blog nem que por muito tempo pagaria o correspondente ao desconto que ela estava dando. Ela deeeu, falou que a gente só deveria pagar o serviço que não era dela. Os funcionários, flores, móveis que não viriam dela… Mas o local, o serviço todo dela como decoradora, o mobiliário da casa que é liiiindo de morrer… Enfim, a economia vai ser imensa! E ela quis deixar bem claro que aquilo não era um caso de “negócios”. Ela tinha se emocionado com a nossa história e estava dando um presente por um motivo espiritual mesmo. Não é de arrepiar? Nessa hora que ela falou o que queria, juro que tive que me controlar muito pra parecer uma pessoal normal. Na verdade eu queria abraçar o Marcos e a Helena, gritar, gargalhar… Sei lá, eu sou meio estranha e era muita alegria! hahaha

Villa Regia

Desde que eu coloquei os pés lá no Villa Regia eu senti uma sensação estranha, aquela mesma de quando encontrei o meu vestido. É o coração batendo na boca sem ter uma explicação e uma sensação de “é esse, é esse o teu!” além de um só gostar muito. É um troço espiritual mesmo, sentir que não importa, tudo vai cooperar porque você está no lugar certo e Deus te ama, Ele tá cuidando de tudo, inclusive disso. E eu vou casar num lugar incrivelmente e estranhamente igual ao dos meus sonhos, não porque a Dhyana deu, ela foi o instrumento, mas porque quem me deu foi o meu Paizinho, que nunca ignorou um sonho meu. Ele me deu esse sonho e Ele realizou. E eu sou extremamente grata à família linda Villa Regia por estar fazendo parte desse sonho. Talvez não seja o estilo de alguns, gosto é gosto. Mas é muito mais do que eu pedi ou poderia imaginar. Termino esse post com uma verdade: Deus é bom! :)

Villa Regia

Onde vamos nos casar – Parte 1

Desde o início do meu noivado, eu tive o desejo de fazer esse blog pra poder contar às pessoas tudo que eu e o Marcos estávamos e estamos passando, queria contar todas as bençãos que recebemos de Deus desde que ele começou o tratamento contra o câncer e dizer que vale muito a pena, mesmo com todos os “mas”, amar e ser amado de volta. Ainda que a enfermidade venha, é melhor serem dois do que um só.

Villa Regia

Hoje vou falar sobre uma das bençãos que acho que foi das maiores e mais lindas pra mim e que mais me deixa emocionada e encantada com o amor de Deus. Por que? Porque Ele atendeu um sonho que até eu tinha me convencido de que era alto demais. Ele não ignorou meu choro e minha insatisfação. E ao decidir que deveríamos adiar a data do nosso casamento aos prantos, mal sabia eu que Ele estava preparando algo muito melhor do que o que eu tinha pedido ou sonhado. E desculpa se eu falar muito de Deus, mas é porque Ele é um dos personagens mais importantes dessa história mesmo. (:

Bem, meu sonho a vida toda foi casar ao ar livre. Muito antes de ser moda aqui no Brasil, quando eu ainda era bem pequetita. Aquele casamento lindo, com muito verde, uma festa bem gostosa e aconchegante depois… Até barulhenta. Nada muito chique, sem baladas super, músicas da moda e decorações mirabolantes. Gente alegre, rindo, feliz, eu e meu noivo transbordando alegria e curtindo muito a festa com os que amamos, sem aquela seriedade de ficar cumprimentando todos em fila e sorrindo toda hora pras fotos. Minha idéia do meu casamento era bem simples e romântica, mas fixa. Nunca tinha pensado em casar em igreja. Nunca senti um pingo de vontade de casar nesses salões chiquérrimos e majestosos que vemos nos filmes e etc .  Meu sonho era um só e pronto.

Villa Regia

Quando fomos aos preparativos, não tínhamos muito tempo, nem dinheiro pra fazer um casamento ao ar livre. Se fizéssemos, seria um miníssimo mini wedding, porque só assim pra gente conseguir pagar. Mas a nossa lista de pessoas “indispensáveis” era imensa, simplesmente não tava cabendo. Além de que eu não queria decidir todos os mínimos detalhes da recepção sozinha, com o Marcos em tratamento lá em SP… Era deprimente demais! E foi aí que decidimos juntos simplificar as coisas: casar numa igreja grande pra ter a lista de convidados livres e aí só distribuir bolo e bombom. Daí pronto. Começamos a luta pra procurar a igreja evangélica que concordássemos com os valores (porque existem igrejas evangélicas e igrejas evangélicas, né meu povo?) e que luta foi essa! Tudo dava sempre quase certo ou muito errado. Sempre tinha algum porém. Ainda vou escrever sobre isso aqui, pra dar as dicas pra quem tá seguindo por esse caminho. Mas cada vez que algo dava errado era eu chorando pelos cantos de novo – por falar nisso, chorar é algo que tô fazendo bem feito nesse tempo de noivado. hahaha

O que eu sei é que toda vez que as coisas voltavam a se encaminhar, eu ficava me condenando: lutamos tanto por isso… Por que eu não tô feliz? Por que continuo triste, insatisfeita? E quando eu deitava pra dormir, com o que que eu sonhava, hein? Com o meu casamentinho lindo lá, ao ar livre. Quando acordava lá vinha de novo a vontade de chorar: “tá tudo errado”!

Villa Regia

Até que eu um dia o Marcos teve uma recaída lá em São Paulo e passou bem mal. Eu, chorando desesperada, fui bem sincera com Deus e me lembro bem do momento em que eu disse algo mais ou menos assim: “Paizinho, eu aceito que eu não vou ter tudo que eu sonho. Eu que tô sendo egoísta mesmo de querer uma coisa que não podemos e tô com expectativas muito altas. Me perdoa pela minha ingratidão, a única coisa que eu quero e me importo é com a saúde do Marcos… Se o Senhor curá-lo, eu juro que não me importo de casar num barraco bem terrível. Eu só quero ele, eu só quero ele sendo a minha família, a família que eu sempre sonhei. Quero casar com ele, ter filhos com ele, envelhecer com ele. Por favor, Pai… Me dá esse milagre, eu não aguento mais tanto sofrimento”. Contei pro Marcos da minha mudança de postura e ele se alegrou muito, acho que tirou um peso dos ombros dele, aquela cobrança de “não vou poder dar o casamento dos sonhos pra minha noiva”. Alguns meses depois, o Marcos não melhorou como esperávamos e tivemos que adiar o casamento. Apesar de não ser a melhor notícia do mundo, sentia que Deus já tava nos preparando pra isso há muito tempo, só precisávamos aceitar.

Até então, o meu lugar preferido de Brasília era o Espaço Renascença, aquela árvore da Pocahontas ao fundo era tudo o que eu mais queria. Quando fomos lá conhecer pessoalmente, que decepção… Não sei como, mas nas fotos parecia ser tão maior! O local era um ovo e as fotos e a decoração valorizavam bastante. Ali, naquele dia, vazio e sem nada eu só ouvi um “wé wé wéunnn” ao fundo. Mesmo assim, ainda tinha boas expectativas. O cara que nos recebeu falou que era normal não gostar com o salão não decorado, que o ideal seria a gente ter ido antes de algum casamento, pra ver tudo lindo. Na hora de fazer o orçamento, aí que foi o wé wé wéun de todos os tempos. Tínhamos decidido que se gostássemos faríamos um esforço pra pagar a locação, que na época girava em volta de R$6.000. Só que com o serviço de decoração exclusiva, o troço magicamente pulou pra mais de R$30.000 , isso com a decoração mais simples e sem graça possível (oi?). Gente… Fico suuuper feliz por quem pode e consegue casar lá. Lá é lindo. Mas pros pobres de marré, isso é um tanto surreal. Saímos de lá sem precisar comentar muito um com o outro. Tava na cara que o “no way” era unânime.

O famoso flamboyant aka árvore da Pocahontas

A cada visita e pesquisa, mais minhas esperanças iam embora! Ou o lugar era caríssimo, ou era barato mas com serviços exclusivos que compensavam qualquer economia, ou era descuidado, ou era feio, ou não cabia nossos convidados…

Até que um belo dia… Eu conto amanhã, em comemoração ao meu aniversário! Só porque eu quero que vocês voltem aqui amanhã pra me dar parabéns (tô carente). hehe

Qual o melhor horário pra se casar?

Resolvendo os pormenores do casamento, é importante definir todo o contexto pra depois definir qual vai ser o estilo de festa,de decoração, de vestuário, de comida… O horário influencia demais em todas as escolhas e é por isso que ando pesquisando bastante sobre esse assunto nesses dias.

Bem, a resposta pra pergunta lá em cima é: depende do que você quer. Primeira coisa é levar em consideração onde que você vai casar. Tem iluminação suficiente pra fazer o casamento à noite sem “matar” as fotos e o vídeo? Tem um ambiente arejado ou será que sendo o casamento de dia os convidados iam desidratar de tanto suar ou ficar com insolação (acredite, acontece)? Essas e outras perguntas vocês devem fazer a vocês mesmos.

Vamos simplificar as opções:

  • Casamento matutino (de manhã): Essa é uma excelente opção pra quem é mais romântico. Os locais mais indicados são ao ar livre, como chácaras, fazendas, clubes, buffets, dentre outros. Os casamentos ao ar livre devem receber uma cobertura dependendo do horário, caso o sol esteja muito forte e também pra estar preparado pra uma possível chuva, dependendo da época do ano. A decoração nesse caso pode ser bem simples, e os trajes mais discretos, sem muito brilho. A dica é que o casamento seja iniciado das 8h às 10h, e em seguida um almoço para os convidados.
  • Casamento vespertino (à tarde): O casamento pela tarde é bem semelhante ao da manhã, é importante que haja uma tenda. Procure verificar o tempo para esses casamentos. No pôr-do-sol, a praia pode ser uma ótima escolha. Nesse caso os trajes devem ser mais soltos, leves e discretos. Em relação ao cardápio, os especialistas indicam um coquetel mais light.
  • Casamento noturno (à noite): Nesse caso não há tantas restrições, a igreja é o mais adequado, ou ambientes fechados devido ao friozinho da noite. A decoração é mais marcante e o brilho realmente toma conta. Os trajes geralmente são mais formais. Um jantar ao final do casamento para receber os convidados é uma excelente opção.

Se o teu negócio é economizar, então dê preferência a fazer o casamento antes da 20h, pois o formato não pede uma decoração luxuosa, as comidas podem ser mais simples e até os salões de Brasília costumam dar um desconto relevante pra quem termina a festa antes das 22h. Já vi em alguns lugares. Então, antes de escolher o horário, procure fazer um orçamento para que tudo saia como o programado.

Uma dica muito, muito “das boa” é que você acesse esse site aqui SunriseSunset.com e descubra qual o horário aproximado que o sol vai se pôr no dia do seu casamento e a partir daí decidir o que você quer.

Eu mesma tô muito dividida, porque o lugar que a gente vai se casar, Villa Regia (clique no nome pra ver o perfil deles) é lindo de dia, mas também tem um jogo de luz maravilhoso à noite (e quem me conhece sabe que eu amo luzes, muito romance, muita magia! hahaha ). O problema é que um fato que eu já comentei aqui no blog é que definitivamente as fotos ficam mais bonitas com a luz natural do sol, ao invés de luz artificial. Então sei lá, tô meio dividida! Mãaass ainda acho que vou acabar correndo atrás do pôr-do-sol mesmo.

Muitos casais de noivos têm optado por casamentos no final da tarde para assim ter o melhor de cada horário: a luz do sol que deixa mais linda as fotos do making of, da decoração e principalmente da cerimônia e fotos protocolares dos noivos, pais e padrinhos. E ao mesmo tempo a luz da noite, suas estrelas, luzinhas e velas para a hora da pista de dança. Nesse caso, a Fernanda Floret do blog Vestida de Noiva fez uma matéria interessantes sobre o assunto:

Mas qual horário marcar no convite? Esta é a maior dúvida das noivas e por isso conversei com duas fotógrafas experientes em casamentos em todos os horários, a Rejane Wolff e a Fernanda Petelinkar (da dupla Fernanda e Sharon). A dica é: para meses sem horário de verão, o ideal é marcar no convite o início da cerimônia para às 16h, sabendo que em geral sempre acontece meia hora de atraso, a noiva deve entrar às 16h30, horário suficiente para todas as fotos.

“ah, mas eu não vou atrasar”, costumam dizer algumas noivas. O problema é que hoje em dia os convidados quem atrasam, e como nenhuma noiva quer entrar com cerimônia vazia, sempre há uma espera de meia hora. Há ainda os fatores que você não controla, os famosos imprevistos: a maquiagem e cabelo podem demorar mais do que o previsto, o vestido pode sujar e ter que ser limpo, algum casal de padrinhos pode atrasar e você ter que esperar.

Marcar às 17:00h ou 18:00h costuma ser o maior erro das noivas que querem se casar ao pôr do sol, tendo em vista que em muitos dias às 18:00h já está noite, e que tem os tais imprevistos que podem atrasar o horário da cerimônia.

E se o casamento for distante da cidade? Casamentos em fazendas ou locais em que os convidados levarão mais de 1h em locomoção devem ter maior cuidado, talvez marcar o horário com 45 minutos de antecedência, já que os convidados costumam atrasar mais ainda.

Devo destacar que no caso dessa matéria, as fotógrafas estão falando da cerimônia ser toda no claro, dar tempo para depois dela ainda tirar algumas fotos no claro e só depois escurecer. No meu caso, eu gosto é do jogo de luzes na cerimônia mesmo, não só na recepção depois. Então me apeguei mais à dica a seguir.

Li no Finíssimo que o Marcelo Lourenço, que trabalha com casamentos desde 2001 e realiza cerca de 50 por ano, disse em uma entrevista que se a noiva quiser aproveitar a virada do dia para realizar o wedding com um lindo pôr do sol, a dica é colocar no convite que o casamento começará às 16h30, com cerimônia às 17h se encerrando às 18h e depois festa.  Achei a dica boa, mas tive amigas que realizaram nesse horário e não pegaram nadica de pôr-do-sol, o sol se pôs quando já estávamos no jantar. Aí que é bom checar no Sunrise Sunset, né? Pra confirmar. Até porque em final de ano, tem uma época que são 20h e o sol tá começando a se pôr aqui em Brasólia, né? Quem nunca percebeu? Desde que fiquei noiva, tô muito mais atenta e assustada com essas loucuras do tempo. hehehe

E é isso, gente. O texto ficou grandinho, mas peguei todas as dicas que achei mais úteis e compactei. (:

 

P.S.: Quem tiver dificuldades em navegar no Sunrise Sunset por ser em inglês e tal, não estiver encontrando onde se consulta a sua cidade e etc, pode me perguntar que eu ajudo! (;

Primeiro mês do Toda Noiva!

Aêêê, primeiro mês do blog hoje, no dia das crianças, genteee! Tem dia melhor pra comemorar?

Tô feliz demaaaais, tantas bençãos pra contar desde que fizemos o blog! Graças a Deus por meio dele muitas pessoas puderam conhecer a nossa história, ouvir um pouco das nossas versões, orar por nós e muitas pessoas quiseram nos ajudar também, fiquei abobada com a repercussão, sério!

Mais de 7000 acessos em um mês! Nem a gente entende como, mas estamos muito felizes e com novidades pra contar!

A primeira é que nosso blog mudou pra todanoiva.net pra ficar mais fácil pra vocês nos visitarem todo santo dia e várias vezes! Facinho, facinho… Não tem como esquecer agora, né? Anotaí! hehehe

A segunda é que o Toda Noiva foi chamado pra ser blog parceiro do Casar Moda, um evento que tá sendo preparado com todo o carinho e que promete ser muito legal, tanto pra quem vai casar, quanto pra quem se interessa por moda íntima e festa. Depois vou explicar mais dele, mas vou deixar o site aqui pra quem já quiser ir conhecendo, só clicar aqui. Mas diz aí, se não é pra se sentir importante? Chique no úrtimo!

A terceira e mais uaaaau de todas, sem desmerecer as outras conquistas que foram excelentes mããsss deixa eu explicar… É que vamos casar no local dos nossos sonhos! Isso mesmo, ainda tô na lua com toda a situação, foi tudo tão rápido, tão lindo. Vamos casar no Villa Regia, o local que assim que conhecemos, deixou todos os lugares “dos meus sonhos” no esquecimento. Foi amor, paixão… Nem acreditei! O preço era bem fora do nosso orçamento apertadinho, mas por um milagre, eles conheceram a nossa história toda e quiseram nos ajudar, como um presente mesmo. A dona e toda a equipe é cristã, então eles mesmos disseram que foi Deus tocando o coração deles. Perfeito ou muito perfeito? Meu coração ainda dispara quando falo disso. hehe Em outro post conto mais sobre como é o lugar e o porquê desse encantamento todo.

Obrigada por todas as visitas, pessoal… Vocês nos ajudaram a conquistar essas coisas com suas visitas, compartilhamentos, curtidas… Por divulgar a nossa história. Muito obrigada!

Bem, vou indo porque tenho que ir pro casamento de dois amigos nossos, que dizem por aí que vai ser a festa do ano! hehe

Beijo em todos!

Começando a visitar os lugares

Oi, gente!

Queria compartilhar com vocês que estamos finalmente conhecendo os lugares pra decidirmos onde vamos casar. Por isso que tô meio sem tempo essa semana, acumulei um bando de tarefa na facul pra resolver as coisinhas do casamento.
E eu tô tão feliiiiz, tão empolgada! Parece que tá tudo dando certo até demais, nos mínimos detalhes. Conhecemos essa semana dois lugares: a chácara do pai de uns conhecidos nossos (maravilhosaaa) e o espaço Villa Regia. Vocês não tem noção de como eu tô apaixonada. Depois mostro as fotos e conto tudin! hehe

No nosso “primeiro casamento” (fico brincando com isso porque pra quem não sabe íamos casar no sábado passado, o que não rolou. hehe) as coisas não fluíam de jeito nenhum, mesmo com toda a antecedência que tinha pra fazer as coisas. Todo lugar que visitávamos, ou não gostávamos, ou nos atendiam mal, ou não tinha mais vaga, ou sacaneavam a gente… Um caos que fazia meu cabelo cair todinho. Agora que estamos em cima da hora e pensando em casar em Abril, por mais estranho que pareça, as coisas tão dando mais certo e o nosso coração está muito mais em paz. Pra vocês verem que não era pra ser mesmo a nossa primeira data, né? Se você pede pra Deus ir à sua frente e te orientar, Ele orienta mesmo. Muito lindo!

Depois conto os mínimooos detalhes e conto também da saga que foi pra gente encontrar um lugar quando íamos casar da primeira vez. Essa sim foi um drama a parte! hahaha

Por último, umas fotinhas de um casamento bonitin da Austrália que vi hoje:

oversized party balloons

newlyweds first looknewlyweds first look

flower girl shoes

outdoor wedding portraits

purple bow ties

fall wedding bouquets

bridal processionalbridal processional

indoor wedding ceremonies

floral flower girlsbride on sidewalk

newlyweds during ceremonies

flower girls with balloons

rustic australian receptions

balloon table markers

newlyweds graffiti walls

grand candy bars
floral reception napkins

bride and groom

australian county weddingsaustralian wedding receptions

drinks with straws

bride chatting with guests
oversized party balloons

australian county weddingsaustralian wedding receptions

white wedding cakes

australian wedding parties

Fonte: Ruffled Blog / Emma & James

P.S.: Pra quem ficou interessado, o nome desse tipo de balão gigante é Geronimo.

Abração em todos!