Porque descartamos o mês das noivas

Pra quem não sabe, eu e o Marcos já tivemos duas datas marcadas pro nosso casamento. Mas com o tratamento dele se prolongando, tivemos que adiar e adiar, até decidirmos relaxar e viver uma coisa de cada vez. Escolhemos esperar os resultados do check-up médico que ele fez e que vão sair agora no início de Outubro. Se o exame não der nadinha, vamos marcar a nossa nova data. Se der, aí ele vai ter que voltar ao tratamento oncológico e o nosso casamento continuará suspenso. Mas em nome de Jesus, isso não vai acontecer! Temos fé e estamos descansando em Deus quanto a isso.

Como, se der, queremos casar no primeiro semestre de 2013, Maio me veio muitas vezes na cabeça. Mas alguns me advertiram que não era muito legal a escolha, então comecei a pesquisar e achei esse texto abaixo bem esclarecedor. Espero que ajude você que também ficou em dúvida como eu. E qual é o nosso novo mês preferido? Abril, mas vamos esperar as coisas se desenrolarem um pouco mais! hehe

“Maio ainda é chamado de “mês das noivas”, mas, ao contrário do que muitos pensam, este mês não é mais o preferido pelos noivos para a celebração do casamento. O mês vem perdendo seu prestígio devido a questões econômicas, já que em dezembro o trabalhador recebe o 13º salário e férias, que contribuem para as despesas da celebração.

De acordo com os últimos dados do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), o mês mais requerido para casamentos é dezembro, o segundo preferido é setembro e o terceiro mais escolhido é maio. Em 2004, foram registrados 105.133 casamentos em dezembro e 70.502 uniões em maio.

O notário e registrador do 2º Ofício Extrajudicial de Nova Xavantina, Marcos Roberto Haddad Camolesi, enfatizou que maio não é mais o mês das noivas, devido ao aumento dos casamentos civis no mês de dezembro. Para ele, o motivo é simples: nesse período de final de ano os noivos contam com o reforço do 13º salário e do período de férias.

”Apesar da variação na busca de habilitação de casamento em um serviço registral, pode-se destacar os meses de novembro e janeiro, principalmente pelo fato do casamento, tanto na esfera cível como na esfera religiosa, envolver um gasto financeiro onde muitas vezes o valor é relativamente alto para a grande parcela da população”, detalhou ele.

A influência da Igreja, a consagração como o mês de Maria e a comemoração do Dia das Mães no segundo domingo do mês, são fatores que fizeram maio ficar conhecido como “mês das noivas”. É o que afirmou a organizadora de eventos da Beautiful Day, Ligia Pontes, aconselhando aos noivos a escolher a data do casamento de acordo com o mês que se conheceram, que começaram a namorar ou o mês dos namorados, devido ao clima de romantismo.

Segundo a assessora de eventos Cinthia Rosenberg, casar em maio é considerado chique no Brasil, por ser outono e a temperatura estar mais agradável. “Financeiramente, é o mês que tudo fica mais caro, principalmente a parte de decoração floral, por ser perto do Dia das Mães e, se for mais para o final do mês, fica próximo ao Dia dos Namorados, que é dia 12 de junho”, explicou.

“Os noivos que quiserem casar em maio precisam planejar com bastante antecedência. Antes de escolher qualquer fornecedor, marquem a igreja e o local da recepção. O importante são os detalhes que serão colocados no casamento, que farão ele ser inesquecível”, disse Ligia.

Para Solange Caramel, um dos meses mais aconselháveis para o casamento é dezembro, pois os noivos têm férias, é verão e época de festas e confraternizações das empresas. “Setembro também é bem interessante, devido ao início da primavera, não é uma época tipicamente chuvosa e as flores estão abundantes e variadas, portanto, com melhor preço”, concluiu.

Confira as vantagens e desvantagens em casar no mês de maio (por Ligia Pontes):

Vantagens:
– Clima agradável da estação outono
– Mês sem chuvas
– Tradição
– Romantismo
– Realização de um sonho

Desvantagens:
– Valor alto dos orçamentos
– Não conseguir agendar o casamento na igreja desejada
– Dificuldade em encontrar o salão de acordo com o orçamento
– Dificuldade em encontrar profissionais com datas disponíveis
– O planejamento do casamento deve começar com um ou dois anos de antecedência”

Fonte: Ponto dos Noivos